Empregabilidade: como as instituições estão inovando para manter os alunos engajados

Avatar

O momento de isolamento social mudou de forma significativa como as instituições de ensino se relacionam com os alunos e conduzem suas atividades, e estas em sua maioria fizeram um importante movimento de migração para formas de ensino digital. Em relação à empregabilidade, a crise advinda com a pandemia trouxe também uma realidade de dúvidas e incertezas sobre o mercado de trabalho, as oportunidades de emprego e a sustentabilidade dos alunos. A orientação profissional e os serviços de carreiras já eram entendidos como grande diferencial para muitas universidades, mas a situação atual coloca estes serviços como essenciais, juntos com as atividades acadêmicas, para a manutenção dos alunos no ensino superior.

Nossos clientes, tem utilizado estratégias inovadoras para gerar impacto significativo no engajamento dos alunos e hoje, compartilhamos algumas destas inovações:

Adotar a tecnologia como meio para interação humana

Observamos no meio acadêmico o receio de que ao adotar a tecnologia ela poderia vir a substituir as pessoas no processo, mas observamos que o engajamento do aluno é muito menor quando ele sente que seu atendimento é robotizado. Vemos grande impacto e resultados na interação humana acontecendo através da tecnologia. E os serviços de carreiras virtualizados podem ser beneficiados com uma ampla possibilidade de interações como:

  • Eventos da IES ou empregadores para os alunos (Webinars e Sessões de informação online),
  • Reunião de empresas e alunos (Feiras de carreiras virtuais)
  • Orientações individuais ou em pequenos grupos (Orientações online)

Nos webinars que promovemos aos alunos de nossos clientes os relatos são frequentes e comprovam o quanto o aluno se sente confortado por ter alguém especializado apenas para ouvir sobre o tema e poder compartilhar suas dúvidas e angustias, especialmente neste momento turbulento.

Disponibilizar ferramentas de desenvolvimento self service e conteúdos de carreiras relevantes

Uma vez que o aluno entende que tem suas oportunidades para o atendimento humanizado, é preciso superar o desafio de atender em escala as diversas necessidades de carreira que variam de acordo com cada aluno, sua área de estudo e momento profissional.

A primeira ação neste sentido é ter uma estratégia de curadoria e disponibilização de conteúdos amplos de carreira à disposição do aluno. Esta precisa ser uma mensagem contínua de que a Instituição é o maior aliado do aluno para seu sucesso de carreira e que ela está ativamente engajada nisto.

Um passo adicional que, com muito orgulho, vemos as instituições atuando é o oferecimento, para os alunos, de atividades “self- service”. Através delas os alunos têm a percepção que, mesmo em distanciamento, estão desenvolvendo e fortalecendo suas competências de colocação no mercado. Exemplos destes serviços são: ferramentas para criação de currículos e cartas de apresentação, trilhas de desenvolvimento de carreiras, simulação de entrevistas.

Reforçar o senso de inserção na comunidade

Um grande desafio do distanciamento é reforçar o sentimento de pertencimento do aluno na comunidade de sua instituição e a inserção desta em seu ambiente como um todo. E instituições tem utilizado a área de carreiras com muito sucesso como uma aliada neste sentido.

A área de carreiras pode promover pesquisas com os empregadores para entender as necessidades destes e compartilhar esse feedback com os alunos, se posicionando assim como o melhor parceiro para alunos e egressos  interagirem com o mercado de trabalho.

Facilitar redes profissionais ou mentorias, bem como oferecer aos alunos, informações relevantes sobre empregadores. Esta ação incentiva o aluno a assumir o protagonismo da construção de sua carreira e desafiar-se a evoluir em seu desenvolvimento profissional. Este sentimento tende a ter reflexos muito importantes no próprio engajamento acadêmico do aluno.

Apesar de boas práticas terem impacto importante nos alunos que engajam com os serviços de carreiras, um componente importante do processo é a ação no “Não-Engajamento”. Identificar qual o público que não se engaja nos serviços, e constantemente buscar novas ações para atrair este público deve ser prática constante das lideranças da área de carreiras da instituição.

Como implantar estes processos de forma eficiente e fazendo o melhor alinhamento entre a tecnologia e as pessoas são o que diariamente trabalhamos com nossos clientes e estamos sempre a disposição para conversar a respeito

CONHECER A SYMPLICITY

Deixe um Comentário