Projetos de carreira e seus impactos para os alunos da instituição de ensino

Avatar

Ter um projeto de carreira tem se tornado ponto fundamental no planejamento das pessoas que almejam o sucesso profissional. Isso acontece porque o mercado de trabalho tem sofrido transformações econômicas, sociais e tecnológicas que exigem uma mudança das empresas.

O achatamento dos níveis hierárquicos e a redução dos postos de trabalho em busca de otimização de custos, aumentou a necessidade de que o profissional se aperfeiçoe e se mantenha em alto nível.

Enquanto a organização está mais focada em como recrutar e reter bons profissionais, estes profissionais têm a preocupação de se manterem sempre atrativos ao mercado de trabalho.

Entre as estratégias utilizadas por profissionais e aqueles que desejam ingressar no mercado de trabalho, para melhorar a sua empregabilidade, a busca pelo aperfeiçoamento por meio do ensino superior é uma das principais. Porém, apenas o conhecimento acadêmico não supre todas as necessidades do mercado.

O sucesso do aluno em atingir as expectativas do mercado é profundamente impactada pelas estratégias de empregabilidade da instituição de ensino. Ou seja, pela forma como elas auxiliam no processo de preparação para o mercado de trabalho. As instituições mais bem-sucedidas são aquelas que apresentam os melhores índices de empregabilidade.

Para aplicar o desenvolvimento de projetos de carreiras de forma eficaz, a instituição de ensino deve estabelecer uma prática institucional com foco em todos os alunos e egressos. Em pesquisa realizada pelo Departamento de Educação do Reino Unido alunos relataram que consideravam ter um plano de carreira ao deixar a universidade é um dos 3 principais fatores para o sucesso após a graduação. A mesma pesquisa mostrou que alunos que concluíram a graduação com planos mais claros, eram mais propensos a reportar resultados positivos dois anos e meio após o final do curso.

Criando projetos de carreiras para alunos

Como vimos, trabalhar um projeto de carreiras auxilia na preparação dos alunos para obterem bons resultados no futuro profissional. É a prática para a carreira, que acompanha o aluno para que ele tenha ótimos resultados.

Além disso, o plano de carreira auxilia o aluno a avaliar se está no curso correto, ao pensar diretamente no mercado de trabalho da profissão que escolheu, e assim saber que fez uma ótima escolha profissional.

Uma pesquisa realizada pelo portal Quero Bolsa, plataforma de inclusão de jovens no ensino superior, em 2018, informou que quase um a cada três alunos estão insatisfeitos com o curso escolhido. Ou seja, 29% dos alunos, como mostra o gráfico.

 

 

Por isso, é importante que haja um planejamento completo para o futuro profissional dos alunos desde o início da sua jornada acadêmica. No qual a instituição deve estabelecer um conjunto completo de serviços de empregabilidade para explorar carreiras e desenvolver habilidades que irão ser determinantes no momento que o aluno ingressar no mercado de trabalho.

Desenvolvendo projetos de carreiras com egressos da instituição

Concluir uma graduação é motivo de orgulho e satisfação pessoal. Essa marca de prestígio acompanha o estudante ao longo de toda a sua vida e a instituição de ensino faz parte dessa conquista.

No entanto, é importante ressaltar quetanto os desafios quanto as oportunidade para a instituição de ensino não param por aí: ele se estende após a graduação. Criar um modelo de relacionamento baseado no acompanhamento e suporte ao plano de carreira do egresso facilita o engajamento e estabelece um canal claro de comunicação. A relação com alumni fortalece o vínculo por meio de uma rede de egressos que estimule a divulgação de oportunidades, a educação continuada, a troca de experiências e o relato de percepções a respeito da realidade profissional em contraste ou sintonia com a formação acadêmica.

De forma prática: convide egressos para palestrar nas semanas acadêmicas ou como convidados na grade curricular. Mantenha estes profissionais na sua rede de contatos e estimule a participação deles em cursos ou treinamentos que possam estar ocorrendo na instituição de ensino.

Como implementar e escalar projetos de carreira na instituição de ensino

Os alunos esperam uma experiência inovadora e interconectada, que lhes permita integrar suas experiências acadêmicas e profissionais, podendo acompanhar facilmente o seu progresso ao longo do tempo. A gestão dos projetos de carreiras dos alunos e egressos deve estar ligada a uma estratégia de carreiras institucional, com atuação em escala e constante mapeamento de impactos e resultados.

Nesse contexto, é fundamental estruturar a área de carreiras e garantir que ela esteja voltada para o digital para que ela esteja cada vez mais conectada com os alunos ao longo da sua trajetória. Estes processos de automação e escala devem ter como foco o aluno, a empregabilidade, as ações e estratégias que fortalecem a comunicação e a relação aluno-instituição-empresas.

Nesse sentido, é fundamental promover atividades de desenvolvimento, acompanhamento e formação, para que os alunos vivenciem, desde o primeiro dia do curso, experiências que transformarão suas vidas no futuro. Pois, todas as experiências e relações influenciam no percurso de formação.

A atuação em escala da estratégia de projetos de carreiras engloba sala de aula, acesso a oportunidades de trabalho, pesquisas, monitorias, congressos, orientações e tudo o que puder ajudar o aluno no processo de transição ao mercado de trabalho. Veja abaixo como implementar cada uma delas:

  • Exploração de carreiras: apresente ao aluno as opções de carreira que o curso escolhido oferece. Essa apresentação pode ser feita através de webinars e workshops com egressos e outros profissionais que já atuam na área, assim ele terá certeza da sua escolha de carreira.
  • Interação com mentores, orientadores, empregadores: para que o aluno possa ter os melhores resultados, é preciso, também, uma interação com a instituição em si, ou seja, mentores, orientadores, e até mesmo empregadores das áreas de carreira de opção do aluno, para que ele conheça a habilidades que deverá desenvolver para alcançar o sucesso na carreira escolhida.
  • Desenvolver habilidades: trabalhar através de treinamentos, mentorias e simulações de entrevista, para que o aluno possa desenvolver as habilidades que o mercado de trabalho exige, e assim, estar preparado para ter bons resultados na hora da entrevista.
  • Participação em eventos: a participação em eventos como as feiras de carreiras, deixam o aluno mais próximo do futuro profissional, na prática. Além das habilidades adquiridas nestes eventos, é uma excelente oportunidade para o aluno trabalhar o networking e o seu relacionamento com empresas e o mercado de trabalho.
  • Acesso a vagas de emprego: sendo a empregabilidade o fator determinante para a escolha do ensino superior, o acesso a vagas de emprego e estágio são fundamentais para que ele coloque em prática tudo que foi aprendido nas outras etapas do plano de carreira.

Todas essas estratégias devem ser traduzidas em dados para formular um plano de carreira claro e que possa ser metrificado pelo aluno. Ter esses dados, também será um grande diferencial para demonstrar, aos potenciais estudantes, que a instituição utiliza diferentes práticas que estimulam a empregabilidade. Trabalhar com índices e métricas que considerem tanto alunos quanto egressos, é fundamental para posicionar competitivamente a instituição de ensino em relação à concorrência.

Como a Symplicity auxilia as instituições de ensino na implementação de projetos de carreira

A Symplicity é a única plataforma do mercado que permite a gestão completa de todos os processos de carreiras de alunos e egressos, relacionando atividades de formação profissional e o relacionamento com o mercado.

A Solução de Carreiras e Empregabilidade Symplicity foi projetada para lidar com os desafios de implementar projetos de carreira em escala que visem o sucesso de alunos e egressos da instituição de ensino. Hoje estamos em parceria com mais de 1.400 instituições de ensino superior em 36 países de todos os continentes, incluindo universidades como UPenn, NYU, UCLA, Harvard, INSEAD e muitas outras.

 

CONHECER A SYMPLICITY

 

Deixe um Comentário